Desabafos

Dia dos avós

Agora velhinhos somos 
É normal em todos nós
Também já fomos papás
E agora somos avós
 
Isto foi a primeira fase
Em que fomos avós
Na parte que nos toca
Também passarmos a bisavós
 
Quando nos puxam para trás
Como se nada sejamos
É uma tristeza na alma
Sobre aquilo que amamos
 
A vida é assim 
E não se pode evitar 
É aguentar com calma
Até deus nos levar
 
Nós tudo fizémos pelos filhos
Que às vezes não nos dão valor
Mas os nossos corações
São uns dispositivos de amor
 
Será que há recompensa?
Para quem nos trata mal?
Pode ser que um dia...
Haverá quem lhes faça igual...
 
Hoje estou aqui
Amanhã posso estar além
Mas o que é preciso 
É na vida estarmos bem
 
Ser idoso não importa
E não há que ter medo
Pois para se ser idoso
É porque nascemos mais cedo
 

Maria Emilia Libório